terça-feira, 23 de março de 2010

Admirável Asa Nova

Sempre admirei a beleza
Dos pássaros e genios
Que com asas ou pensamentos
Voaram com destreza

Admiro Icaro pela audácia
Em plena era dos Deuses
Com corágem e loucura
Voou com asas de cera e pena

Benditos os que voaram pra fora de casa
Sortudos os anjos, nascem com asas
Vêem o céu de perto inumeras vezes

Morro de inveja
Não por não ter asas(até as tenho)
Mas, por não voar como Eles

10 comentários:

Alessandro disse...

Belo soneto amigo, palavras encantadoras.

Paty disse...

gostei também! quem sabe um dia você alça este vôo?

Inácio Mariz disse...

Serei um corvo!!!

V_ Leal disse...

todos querem voar, mas poucos aguentam o sol e tempestades.

Jeh Pagliai disse...

Lindo poema!

Parabéns :D

Beijinhos

---
www.jehjeh.com

AMÉRICO, Tassyane disse...

Lindo poema! E a "cara nova" ficou muito lindo! Beijos

putzgrila! disse...

cê tá bom pacaralho !
continue voando alto.

abração
vê lá o putzgrila!

Phellipe salaroli disse...

Escreve mto bem! Adorei o seu blog tbm, voltarei mais vezes, pods crer! Abçs Marujo

Rogerio disse...

belas palavras...acho que todos sonhamos em voar...

Renan disse...

"Sortudos os anjos, nascem com asas"
não digo mais nada. só parabens!

Postar um comentário