segunda-feira, 1 de março de 2010

Soneto do 404


A segunda porta a direita do 404
É um misterio futurista as vezes lisérgico
Mais conhecido como meu quarto
É as vezes picadeiro e as vezes monastério

No meu teto ja vi o céu em garrafas
Ja vi palhaços de luto
No meu chão ja vi estrelas em latas
E da janela vi o Escuro do Mundo

Ja briguei com Gigantes
Ja joguei gaivota na Lua
Ja me embriaguei de refrigerante

Ja ouvi minha mãe gritando
Muitas vezes dormi sorrindo
E tantas outras acordei chorando

Um comentário:

Ana Agarriberri disse...

Gostei daqui! Continue escrevendo! Ah! Passa lá no Molhe-se! http://molhe-se.blogspot.com/

Postar um comentário